sábado, 17 de janeiro de 2009

Filho de Peixe, Peixinho é?!

Meu pai trabalha com organização de formaturas e minha mãe é gerente de vendas numa empresa de perfumaria. Eu faço faculdade de Farmácia e quero trabalhar em hospital; já meu irmão provavelmente entrará no mundo dos jogadores de futebol. Bom, no caso da minha família, a resposta para a frase-título do meu texto é não, pelo menos no que diz respeito à vocação. Hoje estava pensando se, no ramo cinematográfico, essa frase já se aplicou alguma vez e, de pronto, pensei na dupla Francis Ford Coppola e Sofia Coppola. Ele é diretor, ela é diretora. Mas será que, em termos de talento ela puxou ao pai?



Acredito ser muito cedo para responder tal pergunta, pois ela tem apenas três filmes dirigidos (quatro, se levarmos em consideração o seu ótimo curta Lick the Star), enquanto que o pai tem uma filmografia enorme (e invejável). Mas, eu sou um pouco ousado e consigo afirmar que ela está trilhando um caminho maravilhoso e, sim, herdou o talento de seu pai Francis. O que acho mais interessante ao comparar esta dupla é o seguinte: ambos são talentosos e, assim, ela é parecida com o pai. Por outro lado, o cinema de Sofia é absolutamente diferente do cinema de Francis. Ele sempre prima por atmosferas fortes, diretas, ousadas e, me permitam usar essa palavra, frias. Ela sempre salpica seus filmes com um pouco de ousadia e complexidade, com o intuito de hipnotizar o espectador. Ops! Um adjetivo se repete ao falar dos seus modos de filmar: ousadia. Sim, acho que é exatamente isto que aproxima pai e filha com filmografias tão diferentes. O Poderoso Chefão chegou, ousado, para mostrar máfia de forma direta e brutal e Coppola não economizou violência. As Virgens Suicidas, fixado na ousadia, apresenta a história da família normal que tem seu ritmo mudado com o suicídio da filha e, utilizando cenas complexas, Sofia hipnotiza quem o assiste.

Não sei ao certo por que escrevi este texto. Estava aqui, sem muito o que fazer, e comecei a pensar em pais e filhos que têm algo em comum na vida profissional. Muitos devem discordar e, inclusive, achar uma heresia quando eu quase que equiparo a filmografia de Francis e Sofia. Mas calma, pessoal. Eu realmente acho que o caminho dela está marcado e iluminado pela audácia e talento do pai. Com a bênção de um Francis Ford Coppola, até Jason Friedberg e Aaron Seltzer (diretores do sofrível Deu a Louca em Hollywood) tomariam jeito e achariam um lugar ao sol no ramo cinematográfico.

16 comentários:

Museu do Cinema disse...

Já coloquei essa propaganda lá no Museu, aqui é um caso de filha com talento e pai esperto!

Romeika disse...

Kau, concordo quando vc compara os dois, pois por mais q tenham estilos de cinematografia diferentes, sao ambos talentosos. E ousados! Nunca tinha pensando na questao da ousadia, mas agora q vc falou, faz todo sentido.

- cleber ! disse...

Fato, esse peixinho ai tem talento até de sobra, quando quer mostrar saí de perto !


Nota: Pessoal, fiz um entrevista com o Kau no meu blog, quem quiser dá uma olhadinha lá !

Yuri Dias disse...

Kau, nem vo falar muito desse post, só que você pode escrever mais quando "não tiver nada para fazer" ;).

Torço que Sofia siga o talento do pai, apesar de não gostar muito dela hoje em dia...

O que queria perguntar, você gosta de André Vianco, ou está lendo esse livro por curiosidade? Sou fã do cara e o último dele é bem legal.

Abraços.

Vinícius P. disse...

Acho que a Sofia tem um pouco do talento do pai sim e cada vez mais se revela uma grande diretora. Raro isso acontecer tão bem quanto em relação aos dois. Abraço!

Nespoli disse...

Bem, eu não gosto de Maria Antonieta, rs... Mas acho que ela é uma diretora com muito potencial, mas com certeza é cedo pra tecer qualquer tipo de comparação...

cinevita disse...

Adoro ambos. Acho que Sofia tem um longo caminho pela frente. Enquanto ela aborda o mundo das mulheres com excelência, o pai já nos mostrou como o mundo do homem gira.

E adorei suas críticas abaixo, de Slumdog e Benjamin Button. Vou ver este último amanhã.

ps: vou esperar eu encher meus albuns de imagens para fazer aquele desafio, porque meu pc voltou da reformatação semana passada e tava sem arquivos.

jeff disse...

Da Sofia só assisti Encontros e Desencontros. E detesto. =) E o novo do Coppola, Velha Juventude, é um desastre. É, até que eles se parecem. xD

[]s!

ps: tô de mau humor.

Sérgio Déda disse...

Interessante o texto... Francis Coppola é um dos meus favoritos, não restam dívidas acerca disso. Da Sofia gostei de As Virgens Suicidas, e mais ou menos de Encontros e Desencontros, não assisti Maria Antonieta ainda.

Abraços!

Kau Oliveira disse...

Cassiano, pai esperto?! Queria ter a esperteza dele.

Romeika, eu sempre achei que o ponto em comum deles é a ousadia. Mesmo com estilos opostos.

Cleber, exatamente! E vou ver a entrevista... rs

Yuri, minha inspiração vem do nada às vezes. E eu não conheço o André; estou lendo este livro por pura curiosidade. Abraços!

Vinícius, concordo com vc. Abraços!

Nespoli, na verdade eu não quis comparar, mas sim mostrar o ponto em comum entre pai e filha. Acho que ela trilhará um caminho muito interessante.

Wally, tb acho ambos ótimos. E acho que vc vai amar muito mais Benjamin Button que Slumdog... não sei pq, mas acho. Fica tranquilo quanto o desafio!

Jeff, maldoso. Eu AMO Encontros e Desencontros. Poderia ter vencido na boa aquele Oscar :p Abraços!

Sergio, As Virgens Suicidas é meu preferido dela, seguido por Encontros e Desencontros e Maria Antonieta. Este último tem um roteiro genial. Abraços!

Mayara Bastos disse...

Olá, Kau! Tudo bem?

Parabéns pelo texto. Acho a Sofia uma diretora promissora, gostei muito de "Maria Antonieta". E o pai dela entrou para a história, rsrsrs.

Beijos e tenha uma ótima semana! ;)

Johnny Strangelove disse...

Eu fico tão feliz quando ela morre em O poderoso chefão part III ...

Mas sei lá ... tá muito cedo para dizer isso, mas pelo menos ela tem que ser respeitada, mas que ainda não é suficiente e nem chega a sombra do pai ...


abraços

Hugo disse...

Gostei de "As Virgens Suicidas" e principalmente de "Encontros e Desencontros", mas ela tem um estilo completamente diferente do pai, seus filmes tem uma cara própria. Também não sei se ela chegará a ser uma grande diretora, mas pelo menos está fazendo uma boa carreira.

Abraço

Kau Oliveira disse...

Mayara, tudo bem e vc? Realmente acho Maria Antonieta excelente!!! Obrigada pelos parabéns... Beijos e boa semana para vc tb!

João, é cedo mas ainda assim já fica claro que ela é talentosa. E, sim, que tem a ousadia em comum com o pai. Abraços!

Hugo, acho que Sofia ainda vai fazer história. Algo me diz isso... Abraços!

Pedro Henrique disse...

Pode ser que ela siga o caminho do Coppola pai, mas até agora nada...

Kau Oliveira disse...

Pedro, ainda não mostrou nada tão impressionante quanto um Poderoso Chefão. Mas tem 3 trabalhos maravilhosos, ao menos pra mim rsrsrsrs.