segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Em Segredo


Muitas vezes vamos à locadora e nos ensaiamos para alugar certo filme e, na verdade, sempre optamos por outro. Isso ocorreu comigo em diversos momentos com o filme Em Segredo (parceria entre Alemanha, Bósnia-Herzegovina, Croácia e Áustria), mas por esses dias um canal de televisão anunciou esta fita e não pensei duas vezes para assisti-la. De antemão digo que é um material extremamente bem feito e belíssimo.

Escrito e dirigido por Jasmila Zbanic, o filme conta a história de Esma (Mirjana Karanovic): uma mãe solteira que cria uma filha adolescente (Luna Mijovic) num complicado ambiente pós-guerra (Guerra dos Bálcãs) e, desde o começo, percebemos que ela tem um segredo o qual está guardado em seu coração. Ela cria a filha, Sara, admitindo que o pai da garota foi um herói de guerra – já que morreu pelo país; e, para Sara fazer uma viagem com a escola, Esma precisa arranjar o dinheiro ou conseguir um certificado que comprovasse o heroísmo do pai, o que garantia desconto na viagem. Mas a mulher percebe que seria mais fácil conseguir o dinheiro e, para isso, começa a trabalhar durante e madrugada numa casa de shows. A menina sente que a mãe esconde algo acerca do pai e começa a se mostrar uma adolescente mais complicada do que imaginamos, vivendo, assim, aventuras perigosas com um colega da escola. O mais interessante no roteiro é que saímos do ambiente materno-filial e entramos no mundo particular de cada uma das protagonistas, ou seja, Jasmila nos faz mergulhar pela mente destas duas pessoas que estão sofrendo, sem uma saber da outra, pelo mesmo motivo. Estas sub-histórias servem como uma tentativa de viver, mesmo num clima de pós-guerra e com um sentimento de dúvida sobre um passado que ainda não foi exposto. Iremos saber o verdadeiro segredo de Esma já nos instantes finais da fita e a cena é extremamente forte e surpreendente.

Como é de se esperar de um material vindo do Leste Europeu, temos uma fotografia fria e em tons de cinza, denotando a nebulosidade do passado da protagonista. A diretora primou por utilizar a dupla (Mirjana e Luna) sempre no máximo que conseguiam, isto é, pode-se dizer que mesmo em atuação contida, é tour de force. Sou amante do cinema europeu justamente por ele ir direto ao ponto, na grande maioria das vezes. E Niki Mossböck (Edição) não inventa artifícios mirabolantes para a película, mas sim usa de algo enxuto e competente, mostrando somente o que deve ser mostrado. Um filme brilhante que não cai em clichês por tratar de vidas no pós-guerra. Algo que nos conquista com a simpatia dos personagens e que nos emociona com a seqüência final que é lindamente conduzida.


Nota: 9,5


Grbavica; Alemanha/Bósnia- Herzegovina /Áustria/Croácia, 2006; DRAMA; de Jasmila Zbanic; Com: Mirjana Karanovic, Luna Mijovic, Leon Lucev, Kenan Catic, Jasna Beri.

19 comentários:

Camila Penn disse...

MEU DEUS *----------*
VALEU, VALEU :D
Muito obrigado pelo seu comentário.
muito obrigado por me linkar, valeu mesmo.
meu deus, que emoção. você é a primeira pessoa que comenta *-*
vou te linkar também, só falta descobrir como faz pra linkar, essa budega é complicada de mexer. Meu layout é o pior de todos ahsushauahuahua. layout pobre, fala sério.
muuitooo obrigadaa pelo apoio *-*

- cleber ! disse...

Ainda, nção tive a oportunidade de ver, mesmo todos tendo falado muitos do mesmo .

Red Dust disse...

No último DVD que vi era também apresentado o trailer deste filme. Pareceu-me interessante e a ver. Obrigado pelo reforço da dica!!!!! :)

Abraço.

cinefilapornatureza disse...

Kau, também adoro o cinema europeu. Ainda não tinha ouvido falar sobre "Em Segredo", mas gostei muito do texto e você me deixou curiosa para conferir o longa.

Kau disse...

Camila, de nada! Boa sorte!

Cleber, o filme foi muito bem recebido em diversos festivais do seu ano mesmo.

Red, de nada. E fica aí a dica... Abraços!

Kami, obrigado. Se você gosta do cinema europeu, vai adorar este exemplar. Beijos!

cinevita disse...

Poxa, não conhecia este. E parece ser muito bom, daquele típo de filme singelo obrigatório. Vou procurar.

Ciao!

Vulgo Dudu disse...

Opa, taí uma boa pedida para minha próxima passagem pela locadora. A daqui de perto é tão fraca, mas tão fraca, que por vezes eu já saí de mãos abanando.

Abs!

Kau disse...

Wally e Dudu, é um ótimo filme mesmo. Vale a pena dar uma procurada. Abraços!

Hugo disse...

Parece ser uma destas perolas escondidas nas locadoras.

Ótima dica.

Abraço

Camila Penn disse...

Kau, posso te chamar assim?
Bem, primeiro obrigada pelo comentário, segundo Na Natureza Selvagem( Into the Wild) é o filme dirigido, adaptado e produzido por Penn do ano passado com Emile Hirsch que foi esnobado no Oscar só concorrendo em duas categorias não muito fortes. ator coadujvante e outra técnica que não me recordo, creio que foi melhor fotografia.
Em relação a Penn, sim, totalmente excepcional. Os filmes dele dos anos 80 são muito bons, mas difícies de achar. Recomendo um: "A Traição do Falcão", se você tiver a chance de assistir.
Sobre Kate, eu a acho uma atriz magnífica comparada com as novas dessa geração. Como por exemplo, Reese Witherspoon que ganhou o Oscar por Johnny e June, Eu não a achei no filme com uma atuação boa o suficiente para ganhar o Oscar.
Abraços;

THIAGO PAULO disse...

Olá...Achei muito legal a estóriuo desse filme, e parece ser bem legal, mesmo! Acredito que seja o tipo de filme que curto...e já está anotado!

Abraços..

Kau disse...

Hugo, exatamente! Abraços.

Camila, pode chamar sim. Mas vc não entendeu o que eu quis dizer, hahahahahahahaha. Eu vi Na Natureza Selvagem e aquele ''o que é Na Natureza Selvagem'' foi no intuito de dizer ''Na Natureza Selvagem é um filme maravilhoso, não''. Entende?? Tipo... engrandecendo o filme e a direção de Penn. Ainda sobre Kate, não consigo achá-la tão incrível como Julianne Moore e Cate Blanchett, por exemplo. E tb não concordo com o Oscar da Reese. Até!!

Thiago, pode ser que vc goste mesmo! Abraços!

Camila Penn disse...

HAUSHUSHAUAHAUSHAUHAUSHAUAHAUHAUAHAUAHUA
MORRI ETERNAMENTE;
bem que eu achei estranho um cinéfilo não ter ouvido falar desse filme HAUSHUSHSUAHAUAHAUAHAUAHUAHAUAHUA
Perdoe-me pela burrice :D
Sobre Julianne Moore e Blanchett, eu adoro Blanchett, eu a acho magnífica em " Notas sobre um escandalo", Julianne Moore.. atriz de talento inquestionável, mas costumo prefirir as escolhas de Kate.
Abraços;

Kau disse...

Camila, fica tranqüila, hahahahaha.

Mayara Bastos disse...

Olá, Kau! Tdo bem?

Para ser sincera, nunca ouvi falar deste filme. Agora com o seu comentário me animando, irei atrás dele! ;)

Beijos!

Malu disse...

Faz tempo que quero ver esse filme, mas nas locadoras daqui eu não achei. Uma pena.

Otavio Almeida disse...

Não conheço esse filme, Kau! Valeu!

Ah, a cena do vôo da bicicleta de E.T. é a cena mais mágica do cinema. O primeiro vôo. Na floresta. Não aquele do final, que também é maravilhoso, claro.

É uma cena não digo repetida, mas reinventada ao longo dos anos. Tem até em HARRY POTTER E O PRISIONEIRO DE AZKABAN, quando Harry sobrevoa o lago no hipogrifo. Aliás, a melhor cena daquele filme.

Abs!

Museu do Cinema disse...

Parece ser interessante!

Kau disse...

Mayara, tudo ótimo e vc? Bom, assista. Acho que irá gostar! Beijos.

Malu, uma pena mesmo. Mas não desista, hahahaha. Obrigado pela visita.

Otavio, acho que 'mágico' é o adjetivo correto. E, apesar de não ser fã de Harry Potter, a cena do hipogrifo é legal... rs! Abraços!

Cassiano, é bem interessante.