quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Sete Vidas


Durante os primeiros trinta minutos de Setes Vidas, ficamos totalmente perdidos na história. E continuamos sem entender muito bem o que se passa até os minutos finais. Até se a explicação, já no desfecho, fosse espetacular e cobrisse os furos no roteiro, tudo bem. Mas isso está muito longe de acontecer – mesmo com um final imprevisível. A fita nos apresenta de novo a parceria entre Will Smith e o diretor Gabriele Muccino (já vista no melodrama À Procura da Felicidade) que, infelizmente, desta vez, foi horrível.

O roteiro não-linear de Grant Nieporte conta a história de Ben Thomas (Smith) que guarda um segredo, e todas as suas ações durante o filme são decorrentes deste que, na verdade, percebemos que foi uma tragédia no passado. Sabemos que é algo ruim pois Ben vive num poço sem fundo, vivendo de aparências e, em realidade, alguns flashbacks desta tragédia nos são mostrados em seus sonhos. Aparentemente ele trabalha na Receita Federal e escolhe algumas pessoas das as quais deve cobrar o que devem ao Estado. Mas não é isso que ele pretende: para fugir da culpa do passado, “salva” vidas de completos desconhecidos. Saberemos, no fim, por que é sete o número de escolhidos que ele irá ajudar, seja em vida ou em morte (?). A frágil Emily Posa (minha querida Rosario Dawson) é uma destas pessoas e, como era de se esperar, Ben não só irá ajudá-la, mas sim se apaixona pela moça. Pra encurtar, somos guiados por um Will Smith totalmente paradoxal (um homem em extrema depressão que fica fazendo piadinhas bobas?) pela vida de pessoas que estão sofrendo, mas que são orgulhosas demais para pedirem socorro. A película de pouco mais de duas horas, tem um roteiro que beira o absurdo em certos momentos (o protagonista tem fissura por águas-vivas, chagando ao ponto de criar uma em casa) e uma direção erradíssima. Muccino despeja açúcar o tempo todo no filme e enche-o de momentos “chore agora!” – os quais já existem em À Procura da Felicidade – o que, pra mim, não cola. Tudo o que eu esperava é que o roteiro se amarrasse no fim, mas tudo acabou por desmoronar de vez: confuso, pretensioso, longo para o que propõe e minado de falhas (até agora não sei ao certo quem são as sete pessoas).

O elenco se esforça e isso me dá muita pena. Assumidamente não gosto de Smith, mas ele tenta o tempo todo e parece saber que nada tem salvação. Os secundários Rosario Dawson, Woody Harrelson, Barry Pepper e Elpidia Carrillo estão excelentes e, se o filme ajudasse, seriam grandes papéis. Há tempos não via um roteiro e uma direção acabarem com personagens que poderiam ser tão interessantes. A parte técnica não tem nenhum grande chamariz. Somos guiados por alguns flashbacks, mas a montagem só se faz correta e nada mais. Talvez o único grande destaque e, na verdade, talvez, a melhor coisa do filme, é a trilha sonora. Desta maneira, fica claro que, pra mim, Sete Vidas, apesar de lidar com um tema forte, torna-se algo descartável. A nota que a fita conquistou foi dada única e exclusivamente ao elenco e à trilha. Diria que 90% do filme chega a ser descartável.


Nota: 3,5


Seven Pounds; EUA, 2008; DRAMA; de Gabriele Muccino; Com: Will Smith, Rosario Dawson, Woody Harrelson, Barry Pepper, Elpidia Carrillo.

18 comentários:

Sérgio Déda disse...

Falam tão mal que o bem pouqinho de vontade que tinha em assistir o filme simplesmente sumiu hahaha...
Vai participar do Prêmio do Júri no Blog dos Cinéfilos Awards Kau? ... se for já pode mandar sua lista!

Abraço!

Rafael Moreira disse...

O filme causa comoção e muita raiva, acho que é assim que o filme se resumi. Abraço!

Kau disse...

Sérgio, é ruim mas meus amigos adoraram. As notas oscilaram entre 7,5/8,5!!! E é bem capaz que eu participe do Prêmio sim. Te adicionei no MSN para tirar umas dúvidas. Abração!

Rafael, acreditas que não fiquei comovido hora nenhuma? Juro pra vc. Abraços!

Rafael Moreira disse...

Meu coração é de manteiga. hahahaha! Aconteceu comingo da mesma forma que aconteceu em "Click" tornou-se um dramalhão forçado, que irrita no final. Algumas lágrimas podem vir, difícil saber se é de raiva ou de comoção.

Yuri Dias disse...

Olha, é o último filme que assisti e confesso que não é lá essas coisas, mas também não achei tãoo ruim assim.

O meu próximo post será sobre ele, então não vou me demorar aqui, só quero dizer que o filme tenta sim, te fazer chorar, eu também até agora não sei quem foram os 7, contei uns 5 só, e é forçado em geral.

Essa semana vou escrever detalhadamente sobre ele, convido todos ^^

Red Dust disse...

Cá em Portugal ainda não estreou. Confesso, porém, que tenho algumas (boas) expectativas. Com a tua crónica, fiquei de pé atrás... :)

Abraço.

Mayara Bastos disse...

Olá, Kau! Tudo bem?

Como você sabe, gosto de Will Smith e estava pensando em ver este filme no cinema mesmo, mas como esta sendo muito criticado e não estreou próximo de minha casa, irei adiar desta vez, rsrsrs.

Fique bem, beijos! ;)

Vinícius P. disse...

Só vi péssimos comentários a respeito desse "Sete Vidas" agora e com certeza deixarei para o DVD, afinal "À Procura da Felicidade" também foi bem fraco na minha opinião. Abraço!

Kau disse...

Rafael, esse é o problema. Tb choro até em novela e, no entanto, não chorei em Sete Vidas hahahahaha.

Yuri, eu tentei gostar do filme. Mas como eu disse, meus amigos adoraram e olha que um deles faz cinema e deu 8,0 para o filme!!! Espero seu texto.

Red, criar expectativa é legal. Mas não recomendo que o faça com este rsrsrsrsrsrs. Abraços!

Mayara, tudo em e com você?
Bom, acho que os fãs de Will irão gostar deste filme. Duas garotas ao meu lado suspiravam à cada cena :p Beijos!

Vinícius, também achei À Procura da Felicidade fraquíssimo... Abração!

- cleber ! disse...

Muito Ruim, ruim mesmo ... assim como A Procura da Felicidade ;x

jeff disse...

"enche-o de momentos “chore agora!”"
hahahahahaha

Eu não gostei nada de À Procura da Felicidade, não morro de simpatia pelo Will Smith e sua opinião já tem uma certa credibilidade. Não verei Sete Vidas. hehe

[]s!

Hugo disse...

É uma pena as críticas sobre este filme, mesmo assim quero ver.

Assisti apenas "À Procura da Felicidade" e apesar de ser um pouco quadrado, feito para emocionar, achei legal.

Abraço

Kau disse...

Cleber, acho este filme anos-luz pior que À Procura da Felicidade.

Jeff, tire da cisma quando chegar em DVD hahahahahahaha. Vale pelo elenco! Abraços.

Hugo, não vou negar que À Procura da Felicidade me arrepiou em certos momentos, mas no geral acho fraco. Acho que vc pode curtir este Sete Vidas, viu?! Abraços.

Robson Saldanha disse...

Poxa. Esperava mais desse filme. Os mais entedidos de cinema detestaram mesmo. Acho que vou esperar em DVd, maybe!

Museu do Cinema disse...

Puts, não sobrou nada então do filme, que pena, gosto do Gabriele, estou querendo ver esse filme, mas ainda não me empolguei para entrar numa sala de cinema!

Kau disse...

Robson, muitas vezes eu posso odiar um filme e vc adorar. Arrisque, mesmo que em DVD.

Cassiano, sobrou a trilha sonora rsrsrsrsrsrsrsrs, serve? O elenco, coitado, tenta o tempo todo...

Vulgo Dudu disse...

Noventa por cento descartável! hahahaha! Não vou nem me dar ao trabalho de procurar mais informações!

Abs!

Kau disse...

Dudu, até que faz bem... hahahahahahahahahahahahahaha! Abraços.