terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Olha Que Blog Maneiro! - Injustiças do Oscar



O Bit of Everything foi indicado para receber o seu segundo selo! Os generosos amigos Alex (Cine Resenhas), Wally (Cine Vita), Jeff (Receio de Remorso), Robson (Portal Cine), Ibertson (Cinema Para Todos), Alyson (Cine ao Cubo) e Weiner (A Grande Arte) e a querida Mayara (Apaixonada Por Cinema) foram os blogueiros que citaram o meu blog para que receba o simpático Olha Que Blog Maneiro!. Tenho esta menção como um presente e aproveitei publicá-la agora pois o cinéfilo que vos fala completa mais uma primavera neste exato dia. A esta hora, inclusive, há vinte anos atrás, minha mãe já estava comigo no colo, hahahahahaha. Agradeço por este presente, Alex, Jeff, Wally e Mayara! O selo deve ser recebido e repassado seguindo os passos abaixo:


1. Exiba a imagem do selo “Olha que blog maneiro!” que você acabou de ganhar.
2. Poste o link do blog que te indicou (muito importante).
3. Indique 10 blogs de sua preferência.
4. Avise seus indicados (não esquecer).
5. Publique as regras.
6. Confira se os blogs indicados repassaram o selo e as regras.
7. Envie a sua foto ou de um(a) amigo(a) para olhaquemaneiro@gmail.com juntamente com o link dos 10 blogs indicados para verificação. Caso os blogs tenham repassado o selo e as regras corretamente, dentro de alguns dias você receberá uma caricatura em P&B.

Quem leva o Selo?

Alyson (Cine ao Cubo)
Vinícius (Blog do Vinícius)
Vivi e demais editores (Cinefilando)
Miojo e Nespoli (O Cara da Locadora)
Cecília (Cenas de Cinema)
Otavio (Hollywoodiano)
Red (Os Filmes)
Cassiano (Museu do Cinema)

Os Injustiçados!

O Alex (Cine Resenhas), também me desafiou a postar cinco injustiças (mas só?!) cometidas pelo Oscar ao longo dos anos. Já vou avisando que foi muito difícil escolher apenas 5 injustiças. Ao término da lista (por ordem de ano), devo desafiar cinco blogueiros. Here I go!


1. Oscar 1947
Até hoje não sei como aquela geração de votantes não deixou que A Felicidade Não Se Compra saísse como o grande vitorioso da noite. Não processo a idéia de uma obra-prima como estas ter ficado sem as estatuetas principais e, pior, tê-las perdido para o apenas legal Os Melhores Anos de Nossas Vidas.




2. Oscar 1996
Era um bom ano, confesso. Mesmo achando Coração Valente maravilhoso, não nego que acharia mais viável premiar Razão e Sensibilidade. Assim, esta não é a injustiça do ano, até por que tivemos duas: Emma Thompson e Kate Winslet derrotadas. Susan Sarandon mereceu a indicação por Os Últimos Passos de Um Homem, mas premiá-la? Acho que não. Emma tem, em Razão e Sensibilidade, uma das melhores atuações que vi num filme. O mesmo posso dizer de sua companheira de set Kate Winslet que, a meu ver, não tinha como perder a estatueta de coadjuvante. Adoro Poderosa Afrodite e Mira Sorvino é ótima no papel; mas convenhamos que a composição de Winslet é magistral.






3. Oscar 1997
Alguns blogueiros vão me xingar agora. Não, eu não morro de amores por Fargo. E não, eu também não vejo nada na atuação de Frances McDormand neste filme. É boa e mereceu ser indicada, mas jamais merecia vencer. Principalmente no ano em que tínhamos Emily Watson (Ondas do Destino) numa atuação que entrou fácil no meu top 10 de todos os tempos. Mas não foi a única injustiça do ano. A vitória de Billy Bob Thornton pelo seu roteiro em Na Corda Bamba, pra mim, é sem lógica quando todos os demais indicados eram melhores, principalmente John Hodge e seu Trainspotting - Sem Limites.




















4. Oscar 1999
O ano foi totalmente errado. Quase tudo, pra mim, é considerado injustiça. 1999 teve duas obras-primas: Central do Brasil e Além da Linha Vermelha. Ambos perderam nas categorias principais, conforme suas indicações. E pior: o filme nacional perdeu para o irritante e cheio de erros A Vida é Bela; teve também a derrota de Fernanda Montenegro para a correta, apenas, Gwyneth Paltrow (na verdade, qualquer outra estava melhor que Paltrow). Além da Linha Vermelha, do genial Terrence Malick, me perde o Oscar de Melhor Filme para a comédia/drama/romace/whatever Shakespeare Apaixonado (muito legal, concordo; mas inferior). Além de tudo isso, Edward Norton (A Outra História Americana), o melhor de muito longe, foi derrotado por um Roberto Benigni chato, bobo e o que mais vier neste sentido. Sem dúvida, ano terrível!





5. Oscar 2006
Outro ano péssimo! Muitos sabem que eu odeio o filme de Paul Haggis, Crash - No Limite. E o pior nem foi vê-lo vencer O Segredo de Brokeback Mountain, mas sim Boa Noite e Boa Sorte - pra mim, o melhor dentre os indicados. Aqui, o caso é pior, pois eu nem indicaria Crash (somente, talvez, ao Framboesa de Ouro)! Outra injustiça irreparável é Felicity Huffman ter saído sem o seu prêmio pela sua magnífica Bree em Transamérica (Reese?? WTF??). Até aparecer Marion Cotillard em Piaf - Um Hino ao Amor, considerava a atuação de Felicity a melhor da década. Algumas outras besteiras eles fizeram neste ano, como dar roteiro para Haggis, canção para Ritmo de Um Sonho...






















Desafio:
Denis (CINEMANÍACO)
Kamila (Cinéfila Por Natureza)
Vivi (Cinefilando)
Dudu (Cinéfilo, Eu?)
Wally (Cine Vita)

15 comentários:

Romeika disse...

Kau, concordo com a maioria das suas observacoes (menos com a A vida eh bela, um filme q sempre me emociona..). 99 realmente foi um ano terrivel! Como vc disse,todas as outras atrizes indicadas estavam melhores do q a Gwyneth.

E falando nela, o Oscar teima em premiar atrizes bonitinhas e populares (vide Reese contra Felicity, Julia Roberts contra Ellen Burstyn etc etc etcccc). Ah, Emily Watson por "Breaking the Waves", putz, q atuacao! E no primeiro filme de sua carreira. Afff pq eu ainda assisto este tal de Oscar..?

E obrigado pela mencao! :-)

Vinícius P. disse...

Mais um selo, thanks! Vou responder quando acabar minha lista de melhores do blog, prometo! Quando às injustiças do Oscar, ficou difícil para opinar, pois na maioria dos casos ou não vi nenhum dos filmes, ou não vi o que merecia vencer (ou perder) de acordo com a situação. Mas os anos de 99 e 06 foram terríveis mesmo, Deus nos acuda!

Museu do Cinema disse...

Parabéns!

Obrigado pelo selo!

Gostei de sua lista de injustiçados! Se bem que qualquer lista de injustiça sobre o Oscar já nasce boa!

Rafael Moreira disse...

Deus, quanta implicância com "Crash"... Até hoje, quando assisto "Central do Brasil", me pergunto 'porque Gwyneth Paltrow ganhou esse Oscar?'. Sim, 1999 foi um ano esquisito para o Oscar. Mas pera aí. a capacidade de Roberto Benigni de extrair humor nos momentos mais cruéis do filme é formidável. O prêmio foi merecido e "A Vida é Bela", é um ótimo filme. E feliz aniversário! (:

Abraço!

Alyson Xyzyx disse...

Caraca! Brigadão pelo selo, Kau. Fico feliz, pois nos conhecemos a pouco tempo... né? haha!

Também concordo com a maioria das suas ressalvas sobre esse prêmio que considero um "personagem" estranho, no meio do cinema. E - ao meu ver - se o "legal" Slumdog Millionaire ganhar este ano, será mais uma besteira da academia.

Abraços!

cinefilapornatureza disse...

Obrigada pelo selo e pelo desafio. Irei postar minhas respostas em breve.

Comentando um pouco os seus injustiçados: olha, concordo que Emma é ótima em "Razão e Sensibilidade", mas Susan Sarandon mereceu o Oscar de Melhor Atriz. E já disse, na sua comunidade, que acredito que a Kate Winslet deveria ter vencido o Oscar por "Razão e Sensibilidade".

Quanto ao Oscar 1999: concordo com tudo. Acho que foi o último Oscar que eu realmente ODIEI!

Beijos!

Matheus Pannebecker disse...

Nem Emma nem Sarandon. Aquele ano tinha que ser Streep. Considero "As Pontes de Madison" o melhor trabalho da carreira dela!

Mayara Bastos disse...

Olá, Kau! Tudo bem?

Primeiro, agradeço por ter aceitado o selo.

Segundo, gostei deste desafio de Injustiças, bem interessantes.

Concordo sobre "A Felicidade Não se Compra", será que o pessoal da Academia não tem coração?????rsrs.

Sobre 1996. Gosto muito de "Razão e Sensibilidade", é um das histórias de Jane Austen que mais gosto. Ambas as atrizes estavam muito bem no filme e a direção do Ang Lee ótima.

E temos alguma coisa em comum sobre "Crash", já tentei vê-lo (dublado ainda)na primeira vez, quase cochilei. E também concordo que "Boa Noite e Boa Sorte" era o melhor entre os indicados daquele ano. E também não achei grande coisa na atuação da Reese para premiá-la!

Beijos! ;)

Red Dust disse...

Muito obrigado pela menção mais que honrosa, Kau.

Ai o 'Crash'... tens que ver o filme de novo. Com calma, sem nervoso miudinho, sem roer as unhas... eh eh eh eh eh... :)

Abraço.

Hélio disse...

Comentando suas injustiças:

1947 - Acho que certas premiaçoes dependeram muito de momentos especificos em que a sociedade americana vivia. Os Melhores Anos de Nossas Vidas parece ter sido importante para aquele periodo pós-guerra, os dramas dos personagens acertam em cheio os dilemas e as emoçoes vividas na epoca. O filme do Capra acabou ganhando mais importancia com o passar dos anos, entao nao acho que tenha sido exatamente grande injustiça. E eu acho o filme do Wyler muito bonito tb.

1996 - Razao e Sensibilidade era o melhor mesmo. Mas so entre os indicados. Despedida em Las Vegas, Os Ultimos Passos de um Homem, Seven e Toy Story, todos eram melhores filmes que deveriam estar na categoria principal. Mas nao vejo o de melhor atriz como injustiça. A Sarandon nao so está maravilhosa, mas chegou um momento em que ela ja deveria ter o Oscar dela (e Thompson ja havia ganhado um). Mas este foi um ano MUITO forte de atrizes: todas as indicadas eram sensacionais. Uma pena que Elizabeth Shue nao fez mais nada interessante depois de Despedida em Las Vegas. E acho que nem Sharon Stone, depois de Cassino.

1997 - Adoro Fargo. E Mcdormand neste filme tb. Mas concordo que Emily Watson é uma força da natureza em Ondas do Destino. E tb acho que Billy Bob acabou ganhando mais por um entusiasmo pelo cara (que fez tudo pelo seu pequeno belo filme), do que por meritos. Os outros indicados eram melhores, com exceção do Hamlet de Brannagh que, convenhamos, nao é uma obra-prima por conta da adaptação que é praticamente literal.

1999 - A grande injustiça está na nao indicação de O Show de Truman. Foi um desses momentos bárbaros inesqueciveis. Tb acho Alem da Linha Vermelha uma obra-prima, mas com o passar do tempo tenho admirado A Vida é Bela mais do que Central do Brasil. Mas o melhor dos indicados a filme estrangeiro era Filhos do Paraíso, e o melhor mesmo era Festa de Familia, que nem indicado foi. Gwyneth Paltrow foi uma dessas anomalias que ninguem esquece. Pedir Fernanda Montenegro era querer demais, mas Cate Blanchett nao seria uma má opção.

2006 - Me coloque na lista dos que indicariam Crash para o Framboesa de Ouro. Essa vitoria so nao vai ser a pior da decada pq Slumdog Millionaire vem aí...


Abraços!

Kau Oliveira disse...

Romeika, eu não gosto quase nada de A Vida é Bela. Acho pretensioso DEMAAAAIS,hehehehe. Paltrow vai bem em Shakespeare in Love, mas é aquém das demais. Em 2000, acho que Burstyn era IMBATÍVEL. Mas mesmo assim, Julie era minha segunda opção. "Afff pq eu ainda assisto este tal de Oscar..?" [2] De nada pela menção!

Vinícius, eu vi quase todos os indicados na década de 90 e acho que as injustiças não só ocorreram dentre os indicados, mas sim dentre os esquecidos.

Cassiano, obrigado! E de nada pelo selo.

Rafael, o mesmo problema que tenho com Crash eu tenho com Babel. Este, na verdade, ainda não considero ruim. Pretensão e EXAGERO são as palavras que resumem o filme de Haggis, ao menos pra mim. Benigni em A Vida é Bela foi um dos personagens que mais me irritou em anos. Acho que não se deve brincar com coisa séria, rs. Obrigado pelos parabéns! Abraços.

Alyson, por nada! E olha só: os únicos filmes que, até agora, levaram nota maior que Slumdog na minha avaliação foram Benjamin Button, Gomorra e, talvez, Dúvida. Logo, não fico chateado se o filme de Boyle vencer. Abraços!

Kami, de nada! Como eu disse, eu indicaria Susan - inclusive é uma das minhas atrizes preferidas - mas acho Emma magnífica no filme de Ang Lee. Algo sublime e quase que visceral. Beijos!

Matt, Meryl era minha segunda opção. Tem, em As Pontes de Madison, sua segunda melhor atuação (ainda considera o seu papel em A Escolha de Sofia algo fora do comum).

Mayara, de nada!! Olha, pra mim Reese chega a ser quase que coadjuvante em Walk the Line (me recuso a dizer o nome em português). E ok, mesmo se fosse principal, está somente simpática e JAMAIS estaria na minha lista. Beijos!!

Red, disponha! Olha, eu já assisti Crash três vezes e não adiantou de nada. Ainda continuo achando ruim. Abraços!

Hélio, obrigado pela visita! Sobre os seus comentários: acho Razão e Sensibilidade o melhor filme daquele ano, juntamente com Cassino e As Pontes de Madison. Os que vc citou são realmente excelentes - com destaque ao genial Toy Story - mas ainda assim acho Sense and Sensibility um tour de force de Ang Lee. Sobre os estrangeiros de 99 acho que Central do Brasil é uma das obras-primas do nosso cinema! Gosto, mas não sou o maior fã do filme iraniano e concordo que o dinamarquês jamais poderia ter ficado de fora. Inclusive o cinema na Dinamarca vem se fazendo um dos melhores do mundo... Abraços!

cinevita disse...

Obrigadão por responder e pelo desafio, que tentarei encaixar lá no blog em breve.

Sobre suas injustiças, todas bastante sensatas. E eu fico entre Sarandon e Streep naquele Oscar. Já eu sou daqueles que vibrou com Crash na sua vitória, aquele filme me derruba de emoção. Com o tempo, apreciei mais Brokeback Mountain e o oficializei como meu preferido daquela noite, mas ainda assim não torço meu nariz para a vitória de Crash, a mais surpreendente de TODOS OS TEMPOS. =D

Ciao!

Kau Oliveira disse...

Wally, imagina! Obrigado a você por ter me indicado ao Selo.
Sobre oq vc disse sobre as injustiças, eu sabia que ia reclamar de Crash, hahahahahahaha. Mas é assim mesmo. Eu já disse que ia escrever um texto sobre isto, né?! Assim que der tempo, eu faço. Abraços!

Weiner disse...

Meu caro, eu vou é concordar com todas as suas injustiças, viu? Nunca achei alguém que pensasse o mesmo que eu a respeito de Fargo e Frances Mcdormand! Perto da Bethlyn a McDormand parecia uma principiante, gritando "Ia, Ia" pra cima e pra baixo.
Um abraço!

Kau Oliveira disse...

Weiner, me senti no paraíso agora!!!!! Eu quase que desisti de colocar esta injustiça, pois tinha medo da reação do povo. Mas quer saber?! Não tenho culpa de não gostar rsrsrsrsrs. Abração!