quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Gomorra


A máfia sempre foi, no geral, muito bem retratada seja no cinema, com "O Poderoso Chefão" (a impressionante trilogia), "Os Bons Companheiros", "Cassino" e até o atual, mas discutível, "Senhores do Crime"; seja na televisão, com a série "The Sopranos". Estes materiais nos apresentam os dramas de pessoas mafiosas ou, pior, das que cruzam o caminho destas. Após assistir ao vencedor do Grande Prêmio do Júri em Cannes este ano, o italiano "Gomorra", fiquei com a impressão de que jamais tinha visto algo tão forte sobre este tema em toda a minha vida. De fato, como bem disse o meu buddy Louis em sua crítica, "Gomorra" não deve em nada para estes filmes citados. Mas deixo bem claro que o único filme deste estilo que leva o título de obra-prima, é "O Poderoso Chefão".

Tudo começou em 2006, quando o ousadérrimo jornalista italiano Roberto Saviano, publicou um livro (intitulado “Gomorra”), o qual é uma completa e detalhada descrição explicativa do funcionamento da Camorra, uma das máfias do sul de Itália. Resultado: Saviano vive sob proteção policial, já que teve sua vida ameaçada de morte pelos chefes do sistema. Óbvio que tenho pena do jornalista, mas também devo agradecê-lo por ter escrito tal material que, hoje, foi transposto para o cinema de forma magistral. O diretor
Matteo Garrone escolheu cinco histórias do livro, as quais representam a relação entre a Camorra, a sociedade e a política italiana. Também teve a grande idéia de nos aproximar ainda mais de tudo e deixar a fita mais real, utilizando por várias vezes a câmera na mão e, assim, dar um ar expositivamente documental. Percebemos que a Camorra não se preocupa com nada, pois em todos toca, a todos corrompe e de tudo arranca dinheiro. Não pensem que verão cenas de fidelidade e generosidade entre os que integram a equipe do sistema (os padrinhos em "The Sopranos", por exemplo). Tudo é mostrado com frieza: não há piedade e aquilo que vemos no longa, é o cotidiano daquelas pessoas. Desde as crianças que são treinadas para fazerem pequenos trabalhos para a organização, passando pelos grandes empresários que a comandam e desembocando nos pobres aspirantes a soldados que, mais dias menos dias, serão encontrados em alguma esquina cobertos de balas. A premissa é, em suma, simples: mostrar a organização da Camorra. O que é complicado é a execução desta idéia central, já que tange vários vértices de uma complexa figura geométrica (pode ser um cubo: apesar de ter vários lados, todos são interligados).

Matteo decidiu por explicitar uma Itália nojenta com locações escuras, em tons de marrom, cinza e preto. Várias cenas absurdamente fortes ocorrem sob um céu nublado, pesado e prestes a desabar em água (o que é proposital). O elenco é muito interessante e, em alguns momentos, achei que aquilo tudo era totalmente natural para eles, tamanha a força de entrega dos atores. Outra grande sacada foi a trilha fantástica ministrada pela banda Massive Attack. Falei em naturalidade por parte do elenco, mas uma coisa que me deixou chocado foi a naturalidade da população das províncias dominadas pela Camorra: vivem normalmente, como se a máfia fosse parte da cidade, como sendo o que a faz funcionar. Para terminar, todos nós sabemos que esta é a fita que representará a Itália na disputa por uma vaga ao Oscar. Sem mesmo ver os principais concorrentes, digo que será absurdamente ridículo se "Gomorra" for preterido.



Nota: 9,5


Gomorra; Itália, 2008; Drama; de Matteo Garrone; Com: Salvatore Abruzzese, Simone Sacchettino, Salvatore Ruocco, Vincenzo Fabricino, Vincenzo Altamura, Italo Renda, Maria Nazionale.

15 comentários:

Museu do Cinema disse...

Essa é para me deixar de cabelos em pé né Kau!

QUERO MUITO VER GOMORRA!!!

Museu do Cinema disse...

Alias, como vc viu????

Yuri César disse...

Filme fantástico! Acho que desde "Os Bons Companheiros" não tínhamos um filme sofre a máfia tão visceral.

Robson Saldanha disse...

Filmes de máfia nem sempre estão na minha lista e não é porque não goste, mas que nunca tive oportunidade... mas esse quero ver, com certeza!

Kau disse...

Cassiano, é de deixar impressionado. O bom e velho "Paul Torrent" trouxe de presente, hahahahaha. Vale a pena dar uma procurada...

Yuri, que palavra perfeita vc usou: VISCERAL!

Robson, aconselho você a procurar outros bons filmes de máfia. A maioria são bem feitos.

Abraços!

Red Dust disse...

Este já o tinha referenciado. Logo que saia em DVD é para ver sem falta!!!!!

Abraço.

cinefilapornatureza disse...

O seu é mais um comentário excelente que leio sobre "Gomorra". Acho que o filme italiano é o favorito ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.

Kau disse...

Red, é imperdível! Abraços.

Kami, obrigado pelo elogio. Só evito em arriscar num possível vencedor, ainda. Ano passado, apostei tudo, nesta época, no brilhante filme romeno e deu no que deu.

Vinícius P. disse...

Super ansioso por esse filme, a expectativa aumenta toda vez que vejo comentários tão positivos como os seus.

Sérgio Déda disse...

Kau... jah tenho encontro marcado com Gomorra amanha à noite, aproveitando que não terei aula na faculdade... sem dúvidas passou a ser um dos filmes que mais aguardo no ano...
Comparações com O Poderoso Chefão, Os Bons Companheiros e Cassino, realmente foram feitas... mas sinceramente acho quase impossível surgirem mais filmes iguais ou até melhores que estes, que são na minha opinião filmes únicos, obra-primas magistrais, forças da natureza...
Mas se a comparação foi feita é pq tem sentido, Gomorra pode até ser idem uma obra-prima... super hiper mega ansioso...

abraço!

Lucas disse...

Cara nunca tinha nem ouvido falar no filme e vou te dizer que nao me impolguei nenhum poucoo. esse nao é um estilo que gosto de ver! HUAHDUH

Kau disse...

Vinícius, aconteceu isso comigo também.

Sergio, como eu disse, a única obra-prima do gênero, pra mim, é a trilogia do Coppola. Os Bons Companheiros, por exemplo, leva no 9,0 e Cassino 8,5. Logo, fica claro que prefiro muito mais este Gomorra. Bom filme e abraços!

Lucas, se você não gosta de filmes sobre a máfia, então aconselho a não assistir. Na verdade, se ainda não viu outros filmes nesta linha, assista-os antes de ver O Poderoso Chefão e Gomorra.

Ibertson Medeiros disse...

Ótimo texto, Kau.
Quero muito ver esse filme. Adoro filmes de máfia e tenho tudo para gostar desse. Mas e aí, viu por cine download? Vou apelar para esse meio hehehe
Abraço!

Hugo disse...

A sinopse é das melhores, assim como seu texto e o tema Máfia sempre atrai a atenção.
Agora filmes sobre a Camorra são poucos, me lembro do bom "O Professor do Crime" um drama italiano dos anos 80 estrelado por Ben Gazzara e Laura Del Sol, com direção de Giuseppe Tornatore antes de fazer "Cinema Paradiso".

Abraço

Kau disse...

Ibertson, obrigado. O filme é realmente um espetáculo. E eu recorri ao download mesmo...

Hugo, obrigado também. Ainda não vi este filme do Tornatore, mas sou fã da Laura Del Sol. Vou procurá-lo e você, quando puder, assista ao filme do Garrone!

Abraços!